Passo a passo: descubra agora por onde começar o planejamento familiar

Por Social Bank 15 maio 21

Para realizar o planejamento familiar financeiro é necessário, primeiramente, mudar hábitos e organizar as contas. Esse processo é fundamental para que todos tenham qualidade de vida e atinjam seus objetivos pessoais, pois ele proporciona segurança e bem-estar.

Do contrário, o sonho de fazer aquela viagem, comprar um carro ou uma casa podem ficar distantes se você não aprender a administrar o dinheiro. Por isso, trouxemos neste artigo como equilibrar as contas, cortar despesas desnecessárias e controlar as finanças. Pronto para começar? 

O que é planejamento familiar financeiro e, por que é tão importante?  

O planejamento familiar financeiro é a organização do dinheiro para proteger as pessoas nos momentos de dificuldade ou mesmo para que elas realizem um sonho. Para isso, é preciso ter disciplina com a finalidade de alcançar as metas propostas e atingir os objetivos. No entanto, isso deve ser feito constantemente, ou seja, precisa se tornar um hábito. 

Na verdade, você deve fazer um diagnóstico da situação atual e analisar o que será necessário realizar para equilibrar as contas. Por isso, veja quais são os rendimentos e fontes de renda da família para os meses seguintes ou até anos. Depois, levante os gastos semanais, mensais e anuais. Com os dados em mãos, trace objetivos para o futuro. 

Assim, os membros do lar poderão se planejar e descobrir os melhores caminhos para conseguirem o que desejam. Esses quesitos são relevantes porque mostram as rotas que devem seguir, de maneira que economizem e controlem o dinheiro. 

Como começar o planejamento do orçamento da família? 

Inúmeras pessoas sentem dificuldade para fazerem o planejamento familiar. Desse modo, acabam cometendo erros na jornada, se endividando e atrasando a realização de um sonho. Para evitar que isso ocorra com sua família, confira as dicas abaixo. 

Estabeleça objetivos 

Una todos da casa para estabelecerem juntos os objetivos. Essa atitude deve ser compartilhada para que cada um contribua de alguma forma. Depois, determinem as metas coletivas, como poupar com o banho, apagar todas as luzes ao dormirem etc. Assim, faça com que as responsabilidades sejam divididas. 

Mapeie as despesas 

Como dito, levante todos os ganhos e despesas mensais dos participantes da família. Dessa forma, saberão de onde vem a renda. Em seguida, realize o mesmo com as despesas e o que cada pessoa paga. Aqui devem ser inseridas despesas fixas e variáveis, ou seja, luz, água, internet, combustível, IPTU, telefone, alimentação e por aí vai. 

Também analise a relação de gastos com a renda para descobrirem se há uma sobra no final do mês ou falta dinheiro para pagar as contas. Esse contexto é essencial para planejar os investimentos e fazer o dinheiro render. 

Anote todos os gastos 

Feito isso, liste agora os custos individuais dos membros e como eles são pagos. Sabe aquele café todo dia a tarde? Também precisa ser contabilizado. Logo, inclua lanche, doces, cerveja e tudo o que leva o dinheiro de cada um embora. 

Corte gastos supérfluos 

Chegou o momento crucial: reduzir gastos. Avalie aqueles que são constantes nos meses, como: pacote de TV por assinatura, plano familiar de internet, almoço todo domingo em um restaurante etc. Vá eliminando esses gastos supérfluos e perceberá uma tranquilidade nos meses seguintes. 

Tenha uma reserva de emergência 

Após fazer o planejamento familiar e organizar as finanças, é a hora de investirem parte do dinheiro que sobrou. Primeiro, faça uma reserva de emergência para cobrir imprevistos familiares de urgência ou dificuldades financeiras. Essa reserva deve ser de, pelo menos, seis vezes o ganho mensal dos integrantes da casa. Desse modo, coloque o dinheiro em uma aplicação que tenha alta liquidez, seja segura e acumule capital. 

Enfim, lembre-se de que todas as pessoas devem participar do planejamento familiar financeiro para que juntos alcancem o que desejam. Também, isso estimula as atitudes do outro em prol de um objetivo comum. Contudo, despesas e receitas precisam ser monitoradas constantemente para que não se desequilibrem. 

Deseja saber mais a respeito? Então confira este vídeo: Como investir para o futuro da família?

Facebook Comments Box
Fechar