Gestão por competências: o que é e como aplicá-la na empresa

Por Social Bank 17 jul 21

O modelo de gestão por competências é cada vez mais recorrente nas empresas. Os gestores se convencem, na prática, das vantagens dessa estratégia que foca no desenvolvimento das habilidades de cada colaborador. Se os funcionários têm suas potencialidades estimuladas pela própria organização, a marca se destacará da concorrência no mercado.

Para adotar tal modelo, antes de mais nada, os gestores devem identificar as competências essenciais, capazes de promover uma profunda identificação com a filosofia do negócio. Só depois poderão trabalhar no desenvolvimento dessas habilidades nos próprios funcionários.

No artigo, você vai conferir o que é gestão por competências e de que maneira deve aplicar esse modelo em sua própria empresa. Confira!

O que significa gestão por competências nas empresas?

É o conjunto das práticas de gestão que ressaltam as habilidades necessárias para levar a cabo a estratégia de negócios da empresa. Esse modelo de gestão também identifica e otimiza tais competências, assim como fornece a base para o gerenciamento de talentos na organização.

Também serve de base para planejar a contratação de colaboradores e o desenvolvimento das potencialidades deles. Essas competências se traduzem em comportamentos incorporados pelos funcionários, somando como uma linguagem comum que reforça a cultura empresarial.

De que forma a gestão por competências funciona?

O método precisa ser bem projetado. A estratégia deve incluir os fatores humanos e uma abordagem que ajude a reforçar as competências dos funcionários. O ideal é que as mesmas habilidades sejam reproduzidas em todos os departamentos da empresa, e em todas as funções.

Elaborar um mapa de competências é importante porque mostra em que ponto se encontra cada colaborador em relação a determinada habilidade. Esse mapa deve indicar em quais áreas o profissional deve se dedicar para melhorar sua performance de conjunto. Os mapas servem de parâmetro para toda a equipe, inclusive, para que os líderes tenham uma visão geral das habilidades dos times.

Outro detalhe que conta nessa gestão é a existência de um modelo de competência. Ele consiste em um conjunto de 7 a 10 competências essenciais, que devem estar devidamente alinhadas às metas do negócio. O modelo é um dos fatores que diferenciam a empresa das demais.

Como aplicar a gestão por competências nas empresas?

Após a criação do modelo de competências principais da sua empresa, o passo sucessivo é identificar as habilidades necessárias para atingir as metas corporativas.

Em seguida, os gestores devem realizar um diagnóstico das áreas em que cada funcionário é competente e das atividades nas quais eles precisam se dedicar mais. Com esses dados e informações em mãos, os gestores podem criar um plano de desenvolvimento.

Quais são os passos necessários para adotar a gestão por competências?

Os gestores de recursos humanos devem fazer um levantamento das demandas da organização em relação às competências necessárias para atingir os objetivos do negócio.

Também precisam identificar, com detalhes, as habilidades de todos os seus colaboradores. Por fim, os gestores do processo devem procurar formas de reduzir o gap por competências entre o nível ideal e aquele real. Esses são os três passos fundamentais para adotar a gestão por competências.

Como avaliar o sucesso da implantação do modelo?

Depois que os gestores aplicaram o processo e realizaram etapas de treinamento e recrutamento de pessoal, não podem deixar de fazer uma avaliação dos resultados obtidos.

As respostas virão na própria produtividade da empresa, na interação e no engajamento entre as equipes. Entrevistas individuais com cada funcionário, para ouvir e dar feedback sobre as competências adquiridas, são sempre bem-vindas.

Quais são os tipos de competências identificados nos funcionários?

Existem 3 tipos de competências a serem avaliadas pelo modelo: organizacionais, técnicas e comportamentais. Todas as avaliações devem considerar esse conjunto. As chamadas competências organizacionais se destacam entre modelos inovadores de gestão ou por meio de uma tecnologia inovadora de gestão e direção da empresa.

Já as competências técnicas são habilidades específicas, adquiridas e desenvolvidas por meio de formação acadêmica, percursos de estudo ou treinamentos. Esse tipo habilidade é dividido em 5 categorias: conhecimentos gerais, cursos, idiomas, formação acadêmica e conhecimento de programação informática, inclusive TI. Os níveis vão do elementar e básico ao profundo, passando pelo fundamental.

Por fim, as competências comportamentais, ou soft skills, são exemplificadas por habilidades sutis, como capacidade de liderança, resiliência, empatia e organização. Vale lembrar que esse tipo é cada vez mais buscado em líderes organizacionais, sobretudo em épocas de crise. Saber conduzir equipes em momentos como uma pandemia conta muito para uma empresa atingir suas metas.

Quais são as vantagens da gestão por competências para uma empresa?

Para que as empresas possam superar suas próprias metas, é necessário que seus funcionários atinjam um certo grau de desenvolvimento. Por isso, a adoção do modelo da gestão por competências resulta em uma série de vantagens para o próprio negócio.

O engajamento melhora e, como consequência, cresce o empenho e a produtividade, tanto individualmente quanto no nível das equipes. Um fator relevante para o incremento do engajamento é a melhora do clima organizacional, assim como a queda da taxa de rotatividade.

O recrutamento também se torna mais eficaz, já que os gestores de recursos humanos passam a selecionar candidatos com as características essenciais para a empresa. Perfis muito diferentes, sem as habilidades relacionais mínimas, passam a ser evitados.

A cultura da empresa fica reforçada e os funcionários se sentem mais identificados com ela. O dinheiro e o tempo gastos com longos processos de recrutamento de pessoal e demissões são reduzidos, resultando em mais economia ao caixa.

Agora você sabe no que consiste a gestão por competências em uma empresa, assim como as formas de aplicá-la por meio de diagnósticos, análises e treinamentos. É essencial identificar quais são essenciais e traduzem a identidade da marca. As vantagens desse modelo para as organizações são várias, a exemplo da economia nos processos de recrutamento e da melhora do clima corporativo. A cultura organizacional também acaba sendo reforçada.

E então, o texto sobre gestão por competências ajudou você na gestão de recursos humanos do seu negócio? Não deixe de compartilhar o conteúdo em suas redes sociais!

Facebook Comments Box
Fechar