Desejos x necessidades: como separar as emoções e o consumo

Por Social Bank 29 mar 22

As compras online são uma realidade na vida dos brasileiros. Devido à pandemia da covid-19, as pessoas puderam investir em determinados prazeres enquanto passavam pelo isolamento social. Entretanto, essa também foi uma ótima oportunidade para analisar a dicotomia entre desejos x necessidades.

De modo geral, alguns indivíduos apresentam dificuldades em administrar suas finanças. Na maioria das vezes, a compra por impulso pode trazer prejuízo àqueles que não dispõem de um bom controle. Dessa forma, é essencial entender o porquê de isso ocorrer, estudar uma maneira de reverter a situação e obter o equilíbrio desejado.

Quer entender mais sobre esse assunto? Então continue conosco e veja mais detalhes nos tópicos abaixo. Boa leitura!

Os prejuízos da compra por impulso na saúde financeira

Como bem sabemos, a tecnologia possibilita inúmeras facilidades na realização de tarefas do nosso dia a dia. Seja no âmbito pessoal ou profissional, existe sempre alguma ferramenta que traz eficácia para cada ação.

Por conta dos avanços tecnológicos, o comportamento do consumidor muda constantemente. Sob esse ponto de vista, há o seguinte impasse: desejos x necessidades. Afinal, na maioria das vezes, as pessoas são levadas por sentimentos que não colaboram para a saúde financeira.

Um exemplo disso é a compra de um determinado item na intenção de satisfazer a sua vontade de fazer parte de um determinado grupo. Ou então, adquirir um produto específico devido ao fato de ele ser uma unanimidade social.

Diante disso, é necessário se questionar e averiguar se aquela aquisição trará vantagens em longo prazo. Lembre-se de que não é inteligente obter algo que não será útil no nosso dia a dia e resultará em prejuízos que dificultam o pagamento das contas do mês.

A importância de diferenciar as emoções do consumo

Em suma, os gastos desnecessários partem da falta de conhecimento para diferenciar desejos x necessidades. Enquanto a necessidade vem com o objetivo de suprir as carências básicas do indivíduo, o desejo é o intuito de ter ou adquirir algo por vezes considerado supérfluo.

Atualmente, há pessoas que priorizam o prazer imediato e são muito influenciadas a comprar por impulso. Entretanto, essas satisfações momentâneas podem prejudicar a realização de planos futuros, como o investimento em uma viagem ou a compra de um curso que melhora sua qualificação profissional e traça seu plano de carreira.

Além disso, é essencial ter foco em pagar e não em acumular mais dívidas. Sob essa perspectiva, deixe os desejos de lado, faça os devidos pagamentos e, assim, mantenha o controle da sua vida financeira.

As vantagens de adotar esse comportamento

Além de facilitar o pagamento de suas dívidas, saber dividir desejos x necessidades é uma escolha muito sábia que trará vantagens em longo prazo. Por exemplo, você conseguirá estabelecer um estilo de vida que se adéque à sua realidade e não cause frustrações no seu dia a dia. Afinal, é muito importante ser feliz com o que se tem, e isso contribui para o controle da saúde financeira.

Em suma, aprender a poupar dinheiro permite que o indivíduo esteja precavido contra possíveis eventualidades e contratempos, ao passo que é fundamental ter uma reserva financeira na intenção de não ter desamparo em situações atípicas.

Neste artigo você aprendeu a diferenciar as emoções do consumo e entendeu o quanto é necessário fazer a distinção entre desejos x necessidades. Portanto, siga essas dicas e se permita viver uma vida com mais segurança e conforto sem estar em situação de endividamento.

Quer mais dicas para melhorar sua saúde financeira? Acompanhe o nosso blog e as nossas redes sociais.

Facebook Comments Box
Fechar