Como engajar e reter talentos pós-pandemia?

Por Social Bank 21 dez 21

A pandemia pegou todos nós de surpresa, fazendo com que mudássemos hábitos e comportamentos. No mundo corporativo, várias empresas tiveram que se reorganizar, cortando gastos e mudando o regime de trabalho. O home office passou a ser praticado nas funções que eram possíveis, e o número de colaboradores dentro dos escritórios diminuiu.

Com o avanço da vacinação e a queda nos números, estamos em um período de retomada, em que as empresas estão se organizando para voltar à capacidade produtiva. Nesse cenário, para retomar esse desempenho, é importante que os gestores entendam os impactos que a pandemia trouxe e o que fazer para engajar e reter os talentos nessa volta.

Neste post, vamos entender o que as empresas precisam fazer para reter talentos pós-pandemia e o passo a passo para repor os colaboradores que se foram. Confira!

Como a empresa pode engajar e reter talentos pós-pandemia?

Neste tópico, vamos às dicas específicas para que os gestores possam estimular os seus talentos nesse pós-pandemia, para que eles voltem a se sentir parte da empresa e se engajem nos objetivos dessa retomada. Acompanhe!

Cuide da saúde mental dos colaboradores

A pandemia mudou a rotina da maioria das pessoas e provocou uma sensação de incerteza muito grande, principalmente no começo, quando tínhamos poucas informações sobre a doença. 

Esse combo de mudança repentina do dia a dia com a ansiedade pode ter afetado a saúde mental de alguns colaboradores, e isso pode acabar tendo impactos, além de sua vida pessoal, na sua vida profissional.

Quando a empresa passa a olhar com uma maior atenção para a saúde mental de seus colaboradores, abre margem para que eles consigam equilibrar sua rotina, aumentando o seu desempenho, foco e concentração. No fim das contas, todos saem ganhando: o colaborador, que passa a ter mais segurança, e a empresa, que conta com um funcionário produtivo e engajado.

Ofereça benefícios e recompensas

Uma maneira de engajar e reter talentos é oferecendo benefícios e recompensas que estejam ao alcance da empresa. Esses benefícios devem contribuir para reduzir gastos com alguns serviços essenciais, como saúde e alimentação, ou podem ser entregues em forma de premiação periódica, como as participações em lucros e bonificações de fim de ano

Basicamente, os benefícios mais oferecidos pelas empresas são:

  • plano de saúde;
  • plano odontológico;
  • vale-alimentação;
  • participação nos lucros e resultados;
  • bolsas de estudo;
  • parcerias com escolas e faculdades;
  • descontos em estabelecimentos conveniados, como farmácias e supermercados.

Alguns desses benefícios podem ser estendidos a todos os dependentes do colaborador, como o plano de saúde e o odontológico, o que amplia o nível de engajamento do colaborador.

Crie uma cultura de feedbacks

Se o seu objetivo é reter e engajar talentos, é importante que eles se sintam não apenas como um número, mas como indivíduos importantes para o desenvolvimento do negócio. Nesse cenário, para que eles possam “vestir a camisa” da empresa, é importante que sejam ouvidos e que os seus feedbacks sejam respondidos — seja de forma positiva ou negativa. 

Essa cultura de feedbacks pode ser estruturada de várias maneiras. A empresa pode ter, por exemplo, um local em que os colaboradores possam preencher fichas ou formulários, respondendo pesquisas de opinião, dando sugestões ou enviando projetos. 

Esse local pode ser físico ou virtual. O importante é que haja dentro da empresa profissionais para avaliar esses envios e que possam dar algum retorno. É possível até dar premiações por sugestões aprovadas, além de ser uma excelente oportunidade para descobrir talentos.

Como o feedback é uma ferramenta de mão dupla, a empresa também deve oferecê-lo aos colaboradores de forma individual, falando sobre o seu desempenho, as metas alcançadas, o que precisa melhorar e os seus pontos de destaque. Esse tipo de relação transparente só tende a fortalecer os laços.

Ofereça benefícios para os profissionais que estão em home office

Uma mudança que a pandemia trouxe e que veio para ficar é a flexibilização do horário e dos locais de trabalho, por meio do home office. Muitas empresas estão mantendo parte de sua força de trabalho de forma remota, propiciando mais qualidade de vida aos profissionais que gastavam muito tempo de deslocamento de casa até o trabalho.

A adoção da forma permanente de trabalho remoto também tem permitido às empresas aumentar o seu leque de contratações, pois passam a poder contar com talentos de outras regiões.

Para reter e engajar os profissionais, é interessante que essas empresas criem benefícios para atenuar os gastos que esses colaboradores têm trabalhando em casa, com energia elétrica e outros insumos. Há empresas criando benefícios para o lazer e bem-estar dos colaboradores remotos, aumentando o vínculo com a empresa, mesmo a distância.

Como recrutar um talento pós-pandemia?

Durante a pandemia, muitas empresas tiveram que reduzir custos, o que resultou em diminuição de benefícios, de bonificações e de quadro de funcionários. Nesse cenário, algumas acabaram perdendo talentos para outras empresas. Agora, com a retomada, estão em busca de bons profissionais para ocupar essas posições vagas.

Por isso, para mapear esses novos talentos, é necessário seguir algumas etapas, como:

  • defina um perfil — que traga as capacidades técnicas desejadas, o alinhamento desejado entre os valores da empresa e as qualidades interpessoais do candidato;
  • faça uma triagem — se o seu foco é o engajamento, não foque apenas em capacidade técnica durante a triagem, busque uma pessoa alinhada à cultura organizacional e invista em seu treinamento;
  • faça entrevistas — é nesse momento que a empresa consegue identificar, frente a frente, quais são os desejos do futuro colaborador;
  • crie dinâmicas — as dinâmicas de grupo são importantes para avaliar a capacidade que o colaborador tem de trabalhar em equipe;
  • aproveite o período de experiência — durante o período de experiência, os gestores poderão avaliar o desenvolvimento do colaborador e seu engajamento com a equipe.

Como vimos, a fim de engajar e reter talentos pós-pandemia, cabe às empresas ter empenho para valorizar esses profissionais, criando estruturas que os coloquem como agentes importantes para o negócio.

Para isso, serão necessárias mudanças em termos de tecnologia e outras inovações, que tornam a gestão mais transparente e com menor risco. Além disso, a utilização de boas soluções tecnológicas contribui para a agilidade e a segurança na hora de disponibilizar bonificações e benefícios aos colaboradores, em busca de seu desenvolvimento pessoal, comprometimento e valorização.

Gostou do nosso post? Quer saber como contar com boas soluções tecnológicas para engajar e reter talentos em sua empresa? Entre em contato conosco e conheça os nossos diferenciais!

Facebook Comments Box
Fechar