Cestas sociais digitais: O que são?

Por Social Bank 08 dez 21

O Brasil é um dos países mais desiguais do mundo, não só em renda, como em oportunidades e infraestrutura. Para se ter uma ideia, 48% da população brasileira, de acordo com números de 2019, não tinham coleta de esgoto. Em relação a desigualdade social, os números no Brasil, entre 2019 e 2020, subiram de 88,2 para 89 — em uma escala em que, quanto maior a nota, maiores são os níveis de desigualdade e de concentração de renda.

Se em tempos normais, para a maioria da população, os obstáculos para ter o mínimo já são muitos, imagina para a população vulnerável no cenário em que uma pandemia pega todos de surpresa e, de forma necessária, provoca o isolamento social e a desaceleração da economia. Como não é segredo pra ninguém, estamos passando por esse momento turbulento, superando aos poucos graças ao avanço da vacinação. 

Para dar mais dignidade e esperança às pessoas desassistidas, várias empresas do Brasil criaram projetos sociais, em parceria com entidades do terceiro setor. Um deles é o Missão Social, mantido pelo Social Bank, que foi responsável pela criação da cesta social digital e é sobre isso que falaremos neste post. Confira!

O que são as cestas sociais digitais?

As cestas sociais são o resultado de uma ação promovida pela Missão Social, iniciativa criada e mantida pelo Social Bank, com a ajuda de doadores, que contribuem via conta digital, transferência bancária e cartão de crédito. Esse projeto está vinculado aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, que são as diretrizes que buscam um maior equilíbrio no mundo até 2030 e que é liderado pela ONU.

O foco do projeto é dar dignidade a famílias que estão passando por problemas de ordem social e econômica, problemas que foram agravados pela pandemia. O benefício é pago mensalmente às famílias, e é destinado à compra alimentos e itens de primeira necessidade. 

Com a crise do novo coronavírus pegando o mundo de surpresa, muitos trabalhadores informais, autônomos, MEI e pessoas que ficaram desempregadas, tiveram suas rendas afetadas, sem previsão de melhoria. A elas, só restava contar com programas governamentais e a solidariedade de pessoas físicas, jurídicas e entidades do terceiro setor

Os beneficiários da cesta social digital são pessoas que se cadastraram em ONGs parceiras do projeto, e que receberam o auxílio via conta digital Social Bank. O valor recebido é o equivalente a duas cestas por mês — cada cesta digital custa R$ 50, que atende, por 15 dias, uma família de até 5 pessoas.

Como as famílias foram selecionadas?

A triagem das famílias que receberam o projeto foi feita por ONGs, associações e projetos sociais que já trabalham amparando pessoas em situação de vulnerabilidade. Entre as instituições participantes, podemos destacar:

  • ABC do Glória;
  • Ação Moradia;
  • ACRU — Associação de Catadores e Recicladores de Uberlândia;
  • APARU — Associação dos Paraplégicos de Uberlândia;
  • Assembleia de Deus Tibery;
  • CACAU — Creches Comunitárias Associadas de Uberlândia;
  • Casa Santa Gemma;
  • Congregação Cristã Tocantins;
  • Instituto Ipê Cultural;
  • Microempreendedores da Virada Cultural;
  • Pastoral Social da Catedral Santa Terezinha;
  • Projetos Sociais Estação Vida;
  • RME — Rede Mulher Empreendedora;
  • SOS Mulher e Família;
  • TAARE — Trabalho de Apoio e Assistência aos Refugiados Estrangeiros;
  • Associação de Moradores do Bairro Residencial Pequis;
  • Base Missionária Reino das Ruas;
  • e outras.

Quais são os benefícios oferecidos pelas cestas sociais?

A atuação dos projetos comunitários tem sido crucial para que não haja um colapso social durante a pandemia. Como o Brasil é um país que já apresenta uma série de problemas estruturais, em tempos ditos normais, com a pandemia a situação se agravou.

Além das pessoas que já estavam em situação de vulnerabilidade, outras acabaram entrando nessa lista, por diversos fatores — algumas perderam o emprego, outras não tiveram como continuar trabalhando, por causa do risco de contágio, e outras foram obrigadas a fechar os seus pequenos negócios devido ao enorme prejuízo. 

Além disso, a pandemia desacelerou a economia e a produtividade, o que provocou uma inflação a nível global, que afetou principalmente os alimentos. Nesse cenário, as ONGs, os projetos sociais e os órgãos governamentais tiveram que agir, para que essas pessoas pudessem ter, ao menos, acesso à alimentação. A cesta social digital é uma dessas iniciativas, que visa suprir as carências imediatas da população.

Em suma, podemos dizer que o grande benefício que o projeto entrega é o impacto social imediato que provoca, por ajudar a solucionar um problema inesperado e urgente, como a perda de renda durante a pandemia. 

Ter esse apoio em um momento tão difícil para as famílias mais vulneráveis, poderá ser o impulsionamento para que essas pessoas mantenham sua dignidade e que tenham forças para encarar a retomada econômica e assim voltar às suas atividades.

Como doar para as cestas sociais?

As doações para as cestas sociais podem ser feitas por três meios: o primeiro é diretamente pelos serviços do ecossistema financeiro Social Bank, pela conta digital. Para isso, o usuário deverá acessar sua conta física ou jurídica e seguir o caminho: Transferir → Selecionar missão → Escolher a quantidade de cestas que serão doadas.

A doação também poderá ser realizada por pessoas e empresas que não têm conta no Social Bank, com a transferência sendo feita diretamente na conta da Missão social, que é:

  • Banco Itaú – Agência 8217 – C/C: 22254-9
  • Favorecido: Missão Social Bank – CNPJ 29.792.448/0001-77

O terceiro meio de doação é via cartão de crédito, utilizando a própria página do projeto. Aliás, na página você conseguirá dados importantes sobre os outros meios de pagamentos e sobre o impacto que o projeto tem, evidenciando sua abrangência. 

Neste post entendemos como funciona a cesta social digital e a importância desse projeto para a melhoria da qualidade de vida de pessoas vulneráveis em tempos incertos. É importante, também, por servir de exemplo para que outras empresas e demais órgãos da sociedade possam tomar iniciativas que visem o bem-estar da população, a fim de dar maior dignidade para que as pessoas consigam reorganizar as suas vidas.

O Projeto Missão Social tem como intuito gerar impacto social por meio de uma rede de líderes de organização e da sociedade, com o foco no apoio de instituições que tenham como objetivo a criação de uma sociedade mais igualitária e justa.

Gostou do post? Então siga as nossas redes sociais e receba em primeira mão as nossas novidades. Estamos no Facebook, Instagram, LinkedIn, Twitter e YouTube!

Facebook Comments Box
Fechar