Admissão no novo normal: aumente o seu time de colaboradores

Por Social Bank 16 dez 21

A pandemia pegou o mundo de surpresa, obrigando as pessoas a mudarem uma série de comportamentos pela necessidade de isolamento social. Nesse cenário, para manter as atividades, muitas empresas precisaram se adaptar, adotando o home office como principal regime de trabalho e adquirindo as tecnologias que viabilizaram esse processo.

Um dos setores que foram mais afetados por essa mudança foi o RH, afinal, o processo de admissão de colaboradores sempre foi muito pessoal, presencial, pois a avaliação de cada profissional era feito com base em múltiplos fatores, que envolviam até a postura corporal do candidato.

Nesse novo cenário, foram necessárias muitas e muitas adaptações, e é sobre isso que falaremos neste post. Confira!

Como a pandemia mudou a forma de fazer a admissão de funcionários?

A pandemia obrigou as empresas a adotarem uma série de medidas para lidar com a necessidade de isolamento social, como o trabalho remoto e novas formas de seleção de candidatos. Veja abaixo as principais alterações necessárias nesse processo adaptado.

Avalie se o colaborador tem a estrutura para o home office

Muitos colaboradores não tinham estrutura ou condições ideais para trabalhar de casa e tiveram que se adaptar sem um preparo prévio. Em relação às contratações, além de todas as competências desejadas para o cargo em questão, os profissionais de RH precisam avaliar se o colaborador tem disponibilidade para o trabalho remoto. 

Além de ter estrutura para lidar com esse modelo de trabalho, o futuro colaborador precisa ter disciplina, proatividade e capacidade de gestão pessoal, pois não terá uma supervisão direta em seu trabalho diário e terá que lidar com diversos fatores de distração que sua casa pode oferecer. Tudo isso precisa ser avaliado e cabe ao setor de RH do novo normal estar preparado para fazer esse tipo de análise.

Foque em atitude e comportamento

Nesse cenário de novo normal, muitas empresas têm focado em contratar profissionais visando, em primeiro lugar, suas atitudes e comportamento. Se o profissional for comprometido e se encaixar no perfil comportamental estabelecido pela empresa, ele poderá ser treinado para adquirir as habilidades técnicas necessárias.

O ideal é tentar conciliar esses dois quesitos para que a contratação seja 100% alinhada às necessidades da empresa.

Crie estratégias para lidar com desequilíbrio emocional dos candidato

Outro ponto importante que os profissionais de RH passaram a ter que lidar é com os problemas de saúde mental que todas as mudanças que a pandemia trouxe levou aos colaboradores, tanto em relação às preocupações com o vírus quanto em relação às incertezas econômicas.

Adapte às novas tecnologias no ambiente remoto

Quando a empresa decide fixar o modelo de trabalho híbrido, precisa adotar as ferramentas que tornam isso possível. A adoção de boas plataformas para reuniões, com candidatos ou do gestor com a equipe de RH, é primordial para atenuar as barreiras que a distância pode trazer. 

As entrevistas e dinâmicas de grupos também podem ser feitas de forma remota, principalmente se a empresa está em busca de talentos além de sua região geográfica. Durante a pandemia, o processo de admissão e desligamento totalmente virtuais foi implantado por algumas empresas, reduzindo uma série de burocracias. 

Há empresas que passaram a fazer o processo semipresencial, reduzindo o tempo que o colaborador teria que passar dentro da empresa, para respeitar os protocolos de segurança contra a Covid-19.

Como contratar funcionários nesse momento de pandemia?

Veja, a seguir, como a empresa pode contratar e integrar novos colaboradores durante a pandemia, com dicas simples e objetivas. Confira!

Estruture o processo de onboarding digital

O processo de onboarding, ou de integração, dos novos funcionários é de suma importância para que a empresa consiga agilizar a adaptação desse novo colaborador, para que ele se sinta parte integrante da empresa, conhecendo a cultura organizacional, seus valores e metas.

No novo normal, na maior parte das vezes o processo de onboarding será digital, ou seja, de forma remota. Cabe aos gestores criarem estratégias para quebrar a frieza que a distância pode trazer, com utilização de plataformas de videochamadas e sistemas de gestão integrados para disponibilizar documentos e fazer análises em tempo real.

Fique de olho no que está sendo previsto para os próximos meses

Como estamos ainda em um processo de transição, é de suma importância que os gestores de RH se mantenham atualizados sobre as previsões para os próximos meses, para que a empresa se mantenha competitiva.

Como todas as corporações estão tendo que se adaptar a esse novo normal, pode ser que alguma delas desenvolva um processo mais eficiente e que possa servir de base para que você otimize os seus processos de admissão.

Pesquise sobre ferramentas digitais para fazer o processo online

Com a necessidade de isolamento social e a contratação para o regime home office, muitas empresas durante a pandemia optaram pelo recrutamento digital e isso deve se manter, em certa medida, mesmo após a retomada. 

As empresas podem utilizar plataformas digitais que funcionam como banco de currículos para fazer a seleção, podem utilizar o próprio LinkedIn, ou adotar plataformas próprias, em que poderão direcionar os candidatos de acordo com os seus objetivos, fazendo as coletas e análise de dados, sempre respeitando a LGPD.

Essa triagem digital ajuda na desburocratização do processo, mesmo que depois haja etapas presenciais na seleção, pois há um pente fino antes. Nesse cenário, podemos dizer que o recrutamento do novo normal será otimizado com a análise de dados guiada de acordo com as demandas da empresa.

Qual é o principal erro que deve ser evitado?

Um grande erro cometido pelas empresas na hora de contratar um novo colaborador é o de não valorizar a experiência pregressa desses profissionais. Isso acontece muito em empresas que têm planos de cargos bem definidos, que têm como foco apenas a área de formação do candidato. 

Nesses casos, o recrutador acaba fechando os olhos para as habilidades que os profissionais aprenderam de forma autodidata e que dominam tão bem quanto os formados. Alguns, mesmo sem formação, podem ter experiência de anos na área.

O que acontece na maioria dos casos é que, no momento da tiragem, esses profissionais acabam sendo desclassificados e a empresa acaba perdendo um talento que poderia entregar bastante para a empresa. No novo normal, com a distância e triagens automáticas, a atenção deve ser redobrada para não deixar esses profissionais escaparem.

Esperamos que, após a leitura deste post, você consiga entender a importância da criação de estratégias e da capacidade de adaptação das empresas para otimizarem o processo de admissão nesse novo normal. 

Utilize a tecnologia a seu favor para reduzir o distanciamento que os processos a distância podem causar. Além disso, escolha boas plataformas tecnológicas, que facilitam a gestão de folha de pagamento, facilitando a vida dos colaboradores para receber seus vencimentos, de forma rápida e prática.

Gostou do post e quer saber como ter acesso a uma plataforma que facilitará a vida do setor de RH no novo normal? Entre em contato conosco e conheça a nossa solução para a otimização das admissões no novo normal.

Facebook Comments Box
Fechar