Em tempos de alta competitividade profissional, dificilmente a remuneração salarial bruta chega a ser um diferencial para atrair talentos logo de cara. Por isso, realizar uma boa gestão de benefícios pode fazer com que esses profissionais (e a equipe presente na sua empresa) vejam sua marca com outros olhos.

Atualmente, o que ocorre é que, com a alta no valor do álcool e da gasolina, por exemplo, benefícios, como vale combustível, não só atraem bons colaboradores, mas aumentam as chances de retenção.

Neste post, você vai conhecer as melhores práticas de gestão de benefício. Confira!

Saiba o que é gestão de benefícios

Também chamada de programa de benefícios, abrange as normas e regras que envolvem a concessão de bonificações aos funcionários. Sendo assim, a empresa pode definir uma política fixa (na qual colaboradores têm direito aos mesmos benefícios) ou flexível (quando eles optam pelas vantagens que mais os interessam a partir de uma lista).

Cada empreendimento (ou setor) deve criar o seu próprio programa, que inclui os de caráter obrigatório (férias, 13° salário, FGTS) e os facultativos (vale-alimentação, vale-refeição, assistência médica, plano odontológico e vale-combustível).

Entenda a importância da gestão de benefícios

A gestão de benefícios traz muitos ganhos para a organização e seus colaboradores. Ela é uma estratégia de RH que pode tornar a empresa mais competitiva no mercado. Os efeitos de um gerenciamento bem feito podem ser notados em médio e longo prazo.

Veja abaixo quais podem ser os resultados alcançados com esse tipo de gestão.

Para a empresa:

  • crescimento da produtividade;
  • maior empoderamento da marca;
  • formação de um diferencial na atração de talentos;
  • redução de absenteísmo e turnover.

Para os funcionários:

  • melhora no engajamento da equipe;
  • aumento na satisfação dos profissionais perante a empresa;
  • criação de um clima organizacional agradável;

Conheça as 4 melhores práticas de gestão de benefícios

Saiba quais práticas realizar para que os benefícios sejam realmente tentadores para a sua equipe.

1. Crie uma política clara

É muito importante você deixar claro desde a contratação de novos profissionais qual é a política de bonificações da empresa, bem como quais são as condições necessárias para manter essa relação.

Esclarecer tudo aos colaboradores faz com que eles não se sintam enganados e saibam quais os benefícios oferecidos a eles, de forma que alterações na oferta de vantagens precisam ser informadas antes de entrarem em vigor.

2. Utilize ferramentas de controle

Um software de gestão de pessoas ajuda a fazer um gerenciamento correto dos benefícios concedidos à equipe. Sem esse tipo de ferramenta, o RH pode não atualizar dados quando necessário ou mesmo perder informações relevantes com o passar do tempo.

Nesse caso, imagine que sua corporação oferece convênio médico para os funcionários e tenha de mudar alguns enquadramentos por causa da idade de alguns beneficiários. Uma ferramenta automatizada notificaria acerca da urgência de fazê-lo, além de solicitar todas as documentações necessárias para realizar a transição do plano.

3. Flexibilize os benefícios para o perfil de cada empregado

Para garantir bonificações compatíveis com as demandas dos profissionais, levante o perfil de cada um e descubra o que é importante para a maioria.

Para uma pessoa que tem família e uma carreira mais extensa, por exemplo, pode ser mais conveniente ter um convênio médico mais completo do que um vale-cultura ou plano de academia.

Por isso, é importante considerar a cartela de vantagens de acordo com a realidade do colaborador. Para isso, classifique o público interno conforme sua identidade e conceda benefícios que realmente possam suprir suas necessidades.

4. Faça uma análise financeira para viabilidade

Avalie se a empresa tem capital suficiente para fazer esse investimento em longo prazo. Afinal de contas, de nada adianta ter uma boa tabela de benefícios sendo que não podem ser concedidos por causa de problemas orçamentários.

A retirada de algum item no futuro pode causar insatisfação e prejudicar o clima organizacional. Portanto, considere que a saúde econômica do negócio não deve ser prejudicada em nenhum momento.

E então, o que achou das nossas dicas de gestão de benefícios? Se você colocá-las em prática, certamente deixará sua equipe mais engajada e motivada. Assim, todos os beneficiários trabalharão com mais foco em prol do sucesso do seu empreendimento.

Se você achou este artigo útil e quer acompanhar nosso blog, não deixe de assinar nossa newsletter!