Ter sucesso na gestão de uma franquia está muito relacionado ao controle de seus resultados financeiros. Afinal, são eles que permitem que novas estratégias sejam aplicadas e que cortes necessários sejam feitos. Nesse momento, conhecer os principais indicadores financeiros de uma empresa pode ajudar muito.

Tais indicadores permitem que seja feita uma análise estruturada e muito próxima da realidade da empresa. Em suma, eles atuam como métricas que permitem aos gestores o conhecimento acerca da saúde financeira do empreendimento.

Se você deseja saber mais sobre o assunto, não deixe de continuar lendo este artigo!

O que são os indicadores financeiros de uma empresa?

Os indicadores financeiros de uma empresa, especialmente quando aplicados a uma franquia, cumprem um papel fundamental na obtenção das informações certas para sua gestão financeira. Bons gestores sabem que se pautar apenas no volume de vendas não é suficiente para compreender a realidade monetária de um negócio — é aí que entram os indicadores.

Para que eles possam ser usados a fim de que objetivos estratégicos sejam atingidos e os resultados da organização sejam otimizados, é fundamental conhecer os principais indicadores usados para mensurar as finanças de um empreendimento. Eles serão explicados a seguir.

Quais são os 7 indicadores financeiros que revelam a saúde financeira de uma empresa?

Existem diversos indicadores financeiros disponíveis para análise — e cada um deles deve ser usado para contemplar a realidade dos diferentes tipos de empresas e franquias. Os 7 mais comuns serão explicados a seguir.

1. Margem Bruta

A margem bruta é um indicador de lucratividade que relaciona o valor das vendas realizadas por uma empresa com seu lucro bruto. Esta é uma das principais métricas a serem utilizadas pelas organizações, pois é ela que mostra o que é ganho em cada venda.

2. Margem EBITDA

Esse indicador EBITDA avalia a forma como as vendas no caixa da empresa impactam o negócio, antes que sejam contabilizados juros, impostos, amortizações e depreciações. Ele fala muito sobre retorno financeiro e, em português, é conhecido como LAJIDA.

3. Margem líquida

Ao falar sobre o resultado das vendas quando o Imposto de Renda e demais deduções são aplicadas ao lucro, o indicador de margem líquida se mostra similar aos já apresentados, com a diferença de apontar o valor total disponível no caixa após sua mensuração.

4. Custos fixos e custos variáveis

O indicador de custos fixos e variáveis de uma franquia diz respeito aos seus gastos. Enquanto os fixos incluem pagamentos de aluguel, segurança e impostos, os variáveis se alteram em relação à demanda da empresa, como a aquisição de produtos para estoque, gastos com manutenção e muito mais.

5. Margem de contribuição

A margem de contribuição de um empreendimento é um indicador que aponta se o valor das vendas, quando subtraído dos custos variáveis e das despesas variáveis, gera lucro ou prejuízo. É preciso que ela seja positiva para a empresa e reflita o valor do produto e o volume a ser vendido para isso.

6. Ponto de equilíbrio

O ponto de equilíbrio é um indicador que aponta o que deve ser faturado para que sua empresa seja capaz de equilibrar suas contas, gastos e ganhos. Sem ele, não é possível que os líderes encontrem a estabilidade necessária em sua gestão.

7. Liquidez corrente

Finalmente, a liquidez corrente é um indicador que aponta a capacidade de pagamento da organização em um prazo pequeno. Por meio dele, compreende-se se os ativos estão sendo suficientes para cobrir os passivos ou não — e o que deve ser feito em relação a isso.

Agora que você conhece as 7 métricas mais usadas nas empresas, é fundamental reforçar a importância dos indicadores financeiros para sua saúde financeira. São eles que, unidos, permitem que as melhores estratégias que objetivam aperfeiçoamento contínuo sejam aplicadas.

Se você ainda tiver alguma dúvida sobre o assunto, não se esqueça de deixar seu comentário!