No mundo empresarial, sempre ouvimos falar como a construção de parcerias com outras empresas é um fator crucial para a melhoria dos negócios. Porém, a competição faz com que as transações comerciais sejam desequilibradas, o que resulta em situação de ganha-perde.

Para reverter esse cenário, é necessário se comprometer em aplicar alternativas para que o resultado obtido seja satisfatório. A relação ganha-ganha, por exemplo, é uma dinâmica que contribui para mediar essa relação positivamente.

Se o seu propósito é fazer com que as duas partes deixem a mesa de negociação em consenso, essa pode ser a solução. Continue com a leitura do nosso conteúdo e saiba mais!

O que é a relação ganha-ganha?

A sua característica fundamental é que ninguém perde, pois o objetivo é que todos saiam ganhando de acordo com os seus interesses. Esse resultado é obtido por meio de um relacionamento colaborativo, que visa o crescimento mútuo. Para tal, uma comunicação transparente e o compartilhamento de opiniões contribuem para o alinhamento dos interesses de cada uma das partes.

Como estabelecer essa relação?

Comprometer-se com uma relação benéfica para todos pode ser desafiador, mas listamos algumas recomendações que podem servir de guia para começar a negociar com uma perspectiva positiva.

Confiabilidade

Um dos pilares do relacionamento entre empresas é a confiança em todas as etapas do processo de trabalho. Portanto, esse fator deve ser levado, também, para o momento da negociação para que todos os envolvidos estejam dispostos a cumprir com o acordo fechado.

Nesse caso, a transparência é a palavra-chave para alinhar expectativas, esclarecer as condições do contrato e reduzir o risco de problemas no futuro.

Capacidade de comunicação

Adotar uma postura reservada é comum no início das negociações, afinal, ninguém quer correr o risco de revelar um ponto fraco e perder a sua vantagem. Contudo, quando pensamos que todos devem sair ganhando, a melhor atitude é criar um ambiente que permita uma conversa honesta. Assim, todos podem expressar as suas necessidades e fazer concessões.

Percepção das diferenças

Cada empreendimento tem particularidades que afetam a sua capacidade de negociar. Contudo, é importante perceber as diferenças para compreender como cada decisão afeta tanto a parceria como a gestão de cada empresa individualmente.

Por exemplo, para o negócio no ramo de alimentação há a necessidade de manter o estoque sempre abastecido. Já o seu fornecedor precisa manter o seu fluxo de caixa mais curto, ou seja, reduzindo o prazo de recebimento. Portanto, é fundamental encontrar um equilíbrio que beneficie tanto a empresa quanto o parceiro.

Ao final da negociação, cada um conhece quais são as suas obrigações e direitos, geralmente, descritos em um contrato. Mesmo assim, é comum que as empresas adotem formas de identificar comportamentos que representam a falta de credibilidade.

Dificuldade em atender os prazos, falta de resposta em caso de reclamações e a demora em buscar soluções são fatores que devem ser observados de forma crítica.

Se você busca construir esse tipo de parceria ganha-ganha com o seu fornecedor de serviço de pagamentos, a Social Pay é a plataforma ideal para as demandas do seu empreendimento. Conheça, em nosso site, como os nossos serviços funcionam e venha ser nosso parceiro!